Mais dicas

3 dicas para resolver cálculos de cabeça

Você costuma fazer cálculos de cabeça (cálculo mental)?

Se não, muitas vezes isso pode ser resultado da falta de incentivo durante o período escolar (o que é muito comum), ou ainda por não conhecer estratégias que tornam estes cálculos mais simples.

Atualmente, é cada vez mais comum ver as pessoas utilizando a calculadora (especialmente as do celular) para resolver cálculos matemáticos.

E não estou falando de cálculos complexos com números com muitas casas decimais, por exemplo.

Mas sim de situações rotineiras, como aquelas que envolvem troco: você paga com uma nota de 10 reais uma conta de 6 reais, e a atendente faz a conta 10 – 6 na calculadora para confirmar os 4 reais de seu troco.

O que? Achou absurdo? Não é mentira! Só comigo, isso já aconteceu algumas vezes.

Quero deixar claro que não sou contra o uso da calculadora. Muito pelo contrário. Esta é uma tecnologia que veio para acrescentar e nos ajudar em diversas situações.

Porém a confiança cega em um instrumento e a falta de usar a “cuca” para resolver contas mais simples podem ter consequências muito negativas…

A primeira delas, é você deixar de realizar estimativas e aproximações para saber se realmente digitou os números corretamente e fez o cálculo certo.

Fazendo uma analogia, é o mesmo que confiar cegamente em um GPS e ir parar na Cochinchina, por não ter escutado as orientações de quem lhe indicou o endereço.

A segunda, é que as pessoas ficam mais preguiçosas para pensar.

Quando realizamos um cálculo mental, utilizamos a memória para armazenar partes do cálculo, evidenciamos padrões (o que desenvolve raciocínio algébrico), fazemos estimativas e aproximações, enfim… pensamos!

Porém, não existe fórmula mágica…

Vejo alguns professores ensinando técnicas que facilitam o processo de cálculo, porém não nos fazem entender o que de fato acontece. Você aprende a técnica e faz de forma mecânica.

Particularmente, eu não gosto desse tipo de ensino.

Prefiro ajudar as pessoas de outra forma: ensinando estratégias que as fazem entender todo o processo do cálculo mental realizado, pois assim consegue entender a lógica e aplicar uma mesma estratégia em várias situações.

No artigo Qual lição a professora indiana tem a nos ensinar, por exemplo, eu explico diferentes formas de calcular (algoritmos) contas de multiplicação e adição.
Então, vamos ao que interessa…

No vídeo a seguir, apresento três estratégias de cálculo mental que podem ser realizadas em diversas situações rotineiras.

Os exemplos são com números naturais de dois algarismos. Mas, como apresento uma estratégia e não uma técnica mecânica, você pode estender para cálculos com números que possuem mais algarismos.

 

3 Dicas para Realizar Cálculo Mental

Gostou deste artigo? Então não esqueça de se inscrever abaixo para receber atualizações e conteúdos exclusivos.

MANTENHA-SE ATUALIZADO

 

Insira seu e-mail e receba as atualizações do blog!

Você foi se inscreveu com sucesso!

Post anterior Próximo post

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um Comentário